Otimizar recursos no condomínio

4 dicas para otimizar recursos no condomínio

Um dos grandes desafios de síndicos é conseguir otimizar recursos no condomínio. Fatores como resistência dos condôminos e dificuldade de implantação de projetos costumam complicar a tarefa, mas é possível planejar essas ações por meio de estratégias práticas.

A gestão eficiente dos recursos passa por mudar a forma como o condomínio gasta seu dinheiro. Dessa forma, o síndico pode não só melhorar os serviços como também formar uma reserva financeira, essencial para gastos emergenciais.

Veja estas quatro dicas que selecionamos para você otimizar recursos no condomínio e ter uma gestão eficiente!

1. Utilizar software de gestão

Essa é uma opção que fornece mais segurança no armazenamento de dados, mas não é só isso: é uma forma moderna e ágil de gerir as contas, fazer cálculos, gerar relatórios e administrar o condomínio.

Muitos softwares permitem, ainda, a gestão pelo smartphone, o que traz ganho de produtividade para o síndico.

O uso de programas próprios para administrar um condomínio evita desperdício, pois as chances de erros diminuem. Além disso, o síndico terá uma visão ampla do trabalho necessário em todas as áreas em uma só interface.

2. Terceirizar serviços

Uma das vantagens da terceirização é transferir o gerenciamento das atividades de um condomínio para uma empresa especializada.

Com isso, haverá uma redução dos custos indiretos e um aumento do tempo que o síndico dedica ao condomínio.

A empresa terceirizada é responsável por entrevistar e contratar funcionários, resolver problemas da equipe, como conflitos, faltas e questões médicas, e implantar treinamentos periódicos e específicos.

Sem contar que os encargos trabalhistas, como salários, férias e 13º, ficam todos sob responsabilidade da contratada.

Como em média a folha salarial de um condomínio responde por 40% a 50% dos gastos, o corte será considerável. Entre os serviços que podem ser terceirizados estão portaria, limpeza, segurança e até zeladoria.

empresa a ser escolhida deve ser verificada. Vale procurar clientes para saber qual a avaliação que eles fazem do serviço prestado.

No quesito segurança, é importante checar se a empresa está de acordo com a legislação, que é rígida e fiscalizada pela Polícia Federal.

Para reduzir a resistência à terceirização, o síndico pode promover rodadas de avaliação dos serviços com os condôminos. Assim, eventuais problemas podem ser resolvidos com a empresa contratada.

3. Investir em manutenção

Um problema sempre vai ser resolvido com custo menor quando ele tem sua solução antecipada. Por isso, a boa gestão do condomínio passa pelo investimento em manutenção.

Por exemplo, uma boa manutenção preventiva na área elétrica pode reduzir os custos com energia em até 20%.

Quando é necessário fazer obras para corrigir um problema, os danos são maiores. Provavelmente, já atingiram mais apartamentos ou áreas adjacentes. Os custos crescem, e nem sempre há orçamento para cobrir o serviço.

Isso pode levar o condomínio a fazer dívidas ou a adiar a solução, ações que só aumentarão o prejuízo no futuro. Além disso, os transtornos de uma manutenção são mais administráveis do que os de uma obra.

O síndico pode fazer um calendário de manutenção das áreas sensíveis: para-raios, rede elétrica, bomba de água, elevadores, impermeabilização e locais propícios a vazamentos devem estar na agenda, pois são obras de grande porte e custo alto.

4. Conscientizar os condôminos

Não há como trabalhar para reduzir os custos da gestão sem contar com o apoio e a participação dos moradores.

Para obter apoio, o síndico deve fazer uma campanha explicativa, mostrando quais são os objetivos da gestão. Para alcançá-los, dê dicas de ações conscientes, como utilizar as áreas comuns com parcimônia, economizar água e tomar cuidado com os equipamentos, para não gerar reparos.

Quando transformado em meta, esse conjunto de ações pode engajar os condôminos e fazer com que todos trabalhem para melhorar as finanças.

É fundamental não se esquecer de mostrar quais foram os resultados de cada ação proposta. Dessa forma, fica mais fácil continuar com o trabalho.

Essas avaliações podem incluir, ainda, os resultados dos itens anteriores. O síndico pode mostrar a economia gerada com o software de gestão, a terceirização e as manutenções.

Você curtiu essas dicas para otimizar recursos no condomínio? Lembrou-se de outra forma para economizar? Então deixe um comentário compartilhando a sua opinião!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *